Ideia Sobre a Origem da Cultura

O início do desenvolvimento  do cérebro humano é uma  consequência da vida arborícola de seus remotos antepassados. Esta vida arborícola, onde o faro perdeu muito de sua importância, foi responsável pela eclosão de uma visão estereoscópica.

Claude Lévi-Strauss, o mais destacado antropólogo francês, considera que a cultura surgiu no momento em que o homem convencionou a primeira regra, a primeira norma.

Leslie White, antropólogo norte-americano contemporâneo, considera que a passagem do estado animal para  o humano ocorreu quando o cérebro do homem foi capaz de gerar símbolos. Todo comportamento humano se origina no uso de símbolos. Foi o símbolo que transformou nossos ancestrais antropoides em homens e fê-los humanos. Todas as  civilizações se espalharam e perpetuaram somente pelo  uso de símbolos. O comportamento humano é o comportamento simbólico.

Uma criança torna-se humana somente quando é introduzida e participa da ordem de fenômenos superorgânicos que é a cultura. E a chave deste mundo, e o meio de participação nele, é o símbolo. Para perceber o significado de um símbolo é necessário conhecer a cultura que o criou.

O conhecimento científico atual está convencido de que  o salto da natureza para a cultura foi contínuo e incrivelmente lento.O Australopiteco parece ser, uma espécie de homem que evidentemente era capaz de adquirir alguns  elementos da cultura  —  fabricação de instrumentos simples, caça esporádica, e talvez um sistema de comunicação mais avançado do que  o dos macacos contemporâneos.

A cultura desenvolveu-se, pois, simultaneamente com o próprio equipamento biológico e é, por isso  mesmo, compreendida como uma das características da espécie, ao lado do bipedismo e de um adequado volume cerebral.

Teorias Modernas sobre Cultura

Culturas são sistemas de padrões de comportamento socialmente transmitidos,  que servem para adaptar  as comunidades humanas aos seus embasamentos biológicos. Esse modo de  vida das comunidades inclui tecnologias e modos de organização econômica, padrões de estabelecimento, de agrupamento social e  organização política, crenças  e práticas religiosas.  Mudança cultural é um processo de adaptação equivalente à seleção natural. A tecnologia, a economia de subsistência e  os elementos da organização social diretamente ligada à produção constituem o domínio mais adaptativo  da cultura. É neste domínio  que usualmente começam as mudanças adaptativas  que depois se ramificam.

Os componentes ideológicos dos sistemas culturais podem ter consequências adaptativas  no controle da população, da subsistência, da manutenção do ecossistema etc. Os paralelismos culturais são explicados pelo fato de que  o  pensamento humano está submetido a  regras inconscientes, ou seja,  um conjunto de princípios — tais como a lógica de contrastes binários, de relações e transformações — que controlam as manifestações empíricas  de um  grupo.

O antropólogo Clifford Geertz, refuta a ideia de uma forma ideal de homem, decorrente do iluminismo e da antropologia  clássica  e tenta resolver o paradoxo de uma imensa variedade cultural que contrasta com a unidade da espécie humana. Para isto, a cultura deve ser considerada não um complexo de comportamentos concretos, mas um conjunto de mecanismos de controle, planos, receitas, regras, instruções.Os símbolos e significados são partilhados pelos atores (membros do  sistema cultural) entre eles, mas não dentro deles.Estudar a cultura é portanto estudar  um código de  símbolos partilhados pelos membros dessa cultura.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s