A Cultura dos Homens no Decorrer dos Tempos

A cultura é um fator dinâmico que se modifica junto com a história

  A evolução humana esta diretamente ligada ao seu conceito de cultura. Desde os primórdios, nossos hábitos e costumes já eram pré-ditados pela cultura de cada povo ou tribo, criando-se as diferenças entre uma sociedade e a outra. A princípio acreditava-se que a cultura era inerente ao homem, pois ele já a havia adquirido por Deus. Portanto, certos conceitos seriam absolutos e iguais para todos os povos.

  No entanto, a Antropologia atualmente considera que há uma dinamicidade cultural, ou seja, toda cultura se altera com o passar do tempo, bem como muda de povo pra povo, surgindo, além disso, uma difusão cultural. A cultura é uma junção de dinamicidade, com difusão de povos, determinismos biológicos e geográficos, que se baseiam não só em dados evolutivos, mas também na influência histórica. Além de englobar crenças, arte, moral, leis, costumes ou hábitos adquiridos pelo homem membro de uma sociedade.

   As características biológicas não são determinantes das diferenças culturais: por exemplo, se uma criança brasileira for criada na França, ela crescerá como uma francesa, aprendendo a língua, os hábitos, crenças e valores dos franceses.

Podemos citar, ainda, o fato de que muitas atividades que são atribuídas às mulheres numa cultura são responsabilidade dos homens em outra.

  O ambiente físico também não explica a diversidade cultural. Por exemplo, os lapões e os esquimós vivem em ambientes muitos smelhantes, mas seus estilos de vida são bem diferentes. Os esquimós constroem os iglus amontoando blocos de gelo num formato de colmeia e forram a casa por dentro com peles de animais. Com a ajuda do fogo, eles conseguem manter o interior da casa aquecido. Quando querem se mudar, o esquimó abandona a casa levando apenas suas coisas e constrói um novo iglu.

  Os lapões vivem em tendas de pele de rena. Quando desejam se mudar, eles têm que desmontar o acampamento, secar as peles e transportar tudo para o novo local.

  Os lapões criam renas, enquanto os esquimós apenas caçam renas.

  Outro exemplo são as tribos de índios que habitam uma mesma área florestal e têm modos de vida bem diferentes: algumas são amigáveis, enquanto outras são ferozes; algumas se alimentam de vegetais e sementes, outras caçam; têm rituais diferentes; etc.

  O comportamento dos indivíduos depende de um aprendizado, de um processo chamado enculturação ou socialização. Pessoas de raças ou sexos diferentes têm comportamentos diferentes não em função de transmissão genética ou do ambiente em que vivem, mas por terem recebido uma educação diferenciada.

   Quando investigada cuidadosamente a história da humanidade, e as várias tribos de homens com suas diferenças, observando suas ações, é capaz de se convencer que raramente há princípios de moralidade para serem designados, ou regra de virtude para ser considerada.

  Assim, podemos concluir que é a cultura que determina a diferença de comportamento entre os homens.

  O homem age de acordo com os seus padrões culturais, ele é resultado do meio em que foi socializado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s